viernes, marzo 16, 2007

Trenes de Portugal y lineas abandonadas en Portuñol

>>Ver ubicaciones

Para hablar de trenes en Portugal, actuales o ya desaparecidos, acudimos a la
magnífica página de Victor Pedro Nunes, donde se encuentran además gran cantidad de fotografías, algunas muy nostálgicas como por ejemplo las de la desaparecida línea de Sabor, de la que procede la fotografia que acompaña esta entrada y que pudimos tomar hace unas semanas

Hemos resumido y traducido las entradas que el mismo Pedro presenta, enlazando en cada caso a sus contenidos

LINEA DEL ALGARVE

La línea del sur termina en Tunes, donde en una bifurcación da lugar a lo que el autor gusta llamar Línea del Algarve, si bien el trozo entre Tunes y Lahos es técnicamente un ramal de Lahos

La línea del Algarve, sigue la línea costera, entre Vila Real de Santo Antonio y Lagos. Hubo un tiempo planes de hacer un enlace en Ayamonte y por Gibraleón alcanzar Huelva y Sevilla. Con la construccion del puente sobre el Guadiana para trafico rodado, quedaron arrumbadas definitivamente las aspiraciones internacionales de esta línea , sobre todo cuando Renfe cerro al tráfico definitivamente la línea Ayamonte - Gibraleón, cuyos carriles han sido incluso levantados

Desde el punto de vista de los amantes de los viajes clásicos, es una de las pocas lineas donde todavía se puede viajar con la ventana abierta pues el material rodante utizado lo permite (Automotoras UTD 600) .

El futuro de la linea del Algarve es incierto, pues se encuentra modernizada hasta Faro, pero el resto del trazado mantiene unas carácteristicas que no le permiten competir con el transporte por carretera. Por tanto, hay que aprovechar la oportunidad de viajar y sentir un Algarve más próximo a aquel ofrecido por los carteles turisticos

A partir de aqui invitamos al lector a participar en un experimento, debido en parte a que carecemos del tiempo necesario para traducir el texto original y en parte a mostrar los efectos de una doble traducción automática realizada por Google Portugues>Ingles>Español, como parte de algunas pruebas de apoyo a nuestro trabajo. En última instancia, vía los enlaces aportados, siempre se puede consultar el texto original en Portugues. El resultado es un poco desastroso, pero tiene algo de divertido, de lengua "ibérica" futurista. Finalmente hemos mostrado la traducción simple Portuges>Inglés.

LINEA DEL SUR

La línea del sur, durante más de cientos años, comenzó en el embarcadero del embarkment del lugar del fetichism del Paço, donde el ligarse fue hecho no para los convoyes, pero para las naves, primeros vapores, en el diesel movido momento posterior y actualmente los catamaranes estimulantes para los turbohelices. Antes de que las dificultades de los evidentes del atravessamento de la barrera natural que es Río Tejo, él fueran optadas al contruir el terminal en el Mire, el estar ése en los tiempos iniciales, antes de la construcción de la estación actual hermosa en las tierras conquistadas al río, los pasajeros todavía desembarcados del vapor suficientemente lejos de la estación y tenía que - él se imagina - cruzarse, cargado de los equipajes de las tierras del equipaje, fangosas y marshy. Una aventura, a nombre de la movilidad. La línea del sur, el par con el que está del Douro, era aquélla donde la modernización retrasó más para llegar. En finales de años 60 todavía el hermoso fueron vistos en el Mire el Pacífico de la serie 500 (algunas fotos hermosas se pueden encontrar en la ejecución "au Portugal de Vapeur", el orujo Dahlstrom). De forma igual el diesel guardó el tracção hasta el euro 2004 de o con él para acabar, siendo el Mire sabido para los amigos él manera del hierro como "la catedral él diesel". E el nombre es justa: era allí que la serie más emblematic de locomotoras había acabado sus días algunos ellos el diesel que nuestro país poseyó. En ellos si incluyen el eléctrico inglés de las locomotoras de los fabulosas de las series 1800, el Alco de la serie 1500 (el primer diesel de las locomotoras de Portugal, que habían acabado a interregional traccionar para el Alentejo), y, de cierta manera, el Alhsthom de la serie 1900 y 1930 (éstos que todavía los acabas habían circulado en la línea del bajo lateral y hacen ciertos servicios 0ccasional, como el convoy azul, entre Porto y Faro). La línea del sur no puede ser la más bonita de las líneas portuguéas. Sin embargo, sus paisajes, lagunares de los verdes en el Sado, amarillo en el Alentejo que las cruces, dan a enchantment especial él. Como todas las cosas realmente buenas de la vida, tener eso a aprender como a él. Aquí van publicaron algunas fotos de diversas épocas: puesto que el maresia de balsea del Mire, al ronquido y a la fuerza grosera del diesel del tracção de los años 30, a la velocidad reservada y artificial de la alfa de Pendular. El mundo donde vivimos muy mudo rápidamente, y si este cambio es más que los tiempos a salutar, por épocas el pasado sale de homesicknesses.

LINEAS DEL ALENTEJO

LINEAS DEL ALENTEJO aquí son algunas fotos sacadas, indiferenciadamente, para las líneas del Alentejo. Esta galería rompe una tradición de esta página, porque no distingue las líneas. Tales deben él el hecho del autor no todavía ser fotos poseídas cada uno de las líneas en la cantidad que justifica esta separación. Pero la contratan para el futuro. El Alentejo se ve tradicionalmente como cara menos interesante al norte, para los paisajes para ser menos enorme. Nada faltó más. En el lugar cierta e en las ciertas fotos tan interesantes de la altura como en Portugal se obtienen lo más arriba posible. Los planíceis, como me habían sido presentado cuando para al lado de ellas debía trabajar, tengo mucha personalidad. En términos del ferrocarril, él es una de las pocas granjas pequeñas en donde, por poca hora a propósito, inmóvil podemos comtemplábamos los cinquentenárias NoHab de cerca de par en par. Espero que estas fotos son un icentivo el que miran para saberlas "en sitio".

Aqui ficam algumas fotos tiradas, indiferenciadamente, pelas linhas do Alentejo.

Esta galeria quebra uma tradição desta página, porque não diferencia as linhas. Tal deve-se ao facto de o autor ainda não possuir fotos de cada uma das linhas em quantidade que justifique essa separação. Mas fica prometida para o futuro.

O Alentejo é tradicionalmente visto como menos interessante face ao norte, por as paisagens serem menos grandiosas.
Nada mais errado. No local certo e na altura certa conseguem-se fotos tão interessantes como no Portugal mais alto.

As planíceis, como me foram apresentadas quando para junto delas fui trabalhar, têm muita personalidade. Em termos ferroviários, é um dos poucos sítios onde, por pouco tempo aliás, ainda podemos contemplar as cinquentenárias NoHab de via larga. Espero que estas fotos sejam um icentivo a que procurem conhecê-las "on site".


LINEA DE BEIRA BAIXA



LINEA DEL PUNTO BAJO LATERAL la línea del punto bajo lateral, tal con el que está del Douro, es probablemente uno de la más bonita de Portugal. A esta conclusión que el hecho no será la gente de desea uno, desea otro, para seguir en parte las camas de la corriente de dos de los ríos más grandes de Portugal. Con efecto, la línea del punto bajo lateral si podría manar línea de la llamada el Tejo. La porción de las fotos que se publican aquí tiene más a considerar con bellezas naturales qué con los convoyes.

A linha da Beira Baixa, tal com a do Douro, é provavelmente uma das mais bonitas de Portugal. A esta conclusão não estará alheio o facto de quer uma, quer outra, acompanharem em parte os leitos de dois dos maiores rios de Portugal. Com efeito, a linha da Beira Baixa bem se poderia chamar linha do Tejo. O lote de fotos que aqui estão publicadas têm mais a ver com belezas naturais do que com comboios.



LINEA DE VOUGA

LINEA DE VOUGA la línea del Vouga es una de las pocas líneas existentes de la manera estrecha o métrica en Portugal. También depauperated lo de su pedazo del paisagístico, aquél que limita a Sernada del Vouga el Viseu, la línea del Vouga todavía mantiene el funcionamiento los dos pedazos que atan a la espina el Sernada del Vouga y de este último lugar el Aveiro. La línea del Vouga consideró ya para circular en sus carris casi todos los tipos de material que circulaba de la sierra que el possuíu estrecho del CP. Los convoyes son hechos actualmente por una única serie de diesel doble de los automotoras (serie 9630), construida para el Sorefame en 1991 y eso habían sido tú libremente con el cierre de la línea del Póvoa. Estos automotoras tienen el particularitity para constituir (aunque ya contar en 15 años) el material más reciente construido del raíz para la manera estrecha portuguéa. Estarán probablemente, yo la acaban material adquirido para el CP para este tipo de líneas. La línea del Vouga asume el cariz de la línea urbana entre Oliveira de Azemeis y Espinho, y entre Águeda y Aveiro, qué justifica los circulações diarios de los efectuadas numerosos. En el paso restante, solamente dos circulações diarios en cada dirección existen. La línea del Vouga está por lo tanto, el bastión pasado de la manera estrecha en Portugal, la granja pequeña pasada en donde ésta todavía vio se utiliza con los "convoyes el serio" (que llegaba para circularlo con 4 carros cubiertos, no llegando las estaciones para la longitud las mismas) y siendo que su extremo para el abandono de ciertas piezas y la modificación de otros se presenta a inevitable, es visita del obligator para apasionada conseguida de los convoyes.


A linha do Vouga é uma das poucas linhas de via estreita ou métrica existentes em Portugal.
Também ela depauperada do seu troço mais paisagístico, aquele que ligava Sernada do Vouga a Viseu, a Linha do Vouga mantém ainda em funcionamento os dois troços que ligam Espinho a Sernada do Vouga e esta última localidade a Aveiro.

A linha do Vouga já viu circular nos seus carris quase todos os tipos de material circulante de via estreita que a CP possuíu. Actualmente os comboios são feitos por uma única série de automotoras duplas a diesel (série 9630), construídas pela Sorefame em 1991 e que ficaram libertas com o fecho da linha da Póvoa.

Estas automotoras têm a particularidade de constituir o mais recente (apesar de já contar com 15 anos) material construído de raíz para a via estreita portuguesa. Serão provavelmente, o ultimo material adquirido pela CP para este tipo de linhas.

A linha do Vouga assume o cariz de linha urbana entre Oliveira de Azemeis e Espinho, e entre Águeda e Aveiro, o que justifica as numerosas circulações diárias efectuadas. No restante percurso, existem apenas duas circulações diárias em cada sentido.

A linha do Vouga é pois, o último bastião da via estreita em Portugal, o último sítio onde esta via ainda é usada com "comboios a sério" (chegando a circular com 4 carruagens, não chegando as estações para o comprimento dos mesmos) e sendo que o seu fim por abandono de certas partes e modificação de outras se apresenta inevitável, é visita obrigatória para o apaixonado dos comboios.


LINEA DE SABOR

LINEA DEL SABOR la línea del sabor (manera estrecha) destinado para ensamblarlo la estación de la Pocinho (por de par en par), los 12 kilómetros de la aldea nueva del estuario Côa, Miranda del Douro. Hecho a la vez donde el entusiasmo para los convoyes comenzó al esmorecer, nunca alcanzó su destinación pasada: era permanecido para dos iglesias, el lugar pequeño cerca de Miranda, y la estación que tomó el nombre de las iglesias de Miranda-Duas. La línea retrasó 30 años más que concluir. Eran 105 kilómetros a serpentear entre los campos del cereal, por completo mesetas de los mirandês. La mayor parte del tráfico de la línea fue constituida del extraído de la gama de la montaña de Reboredo y del mineral del transladado al shovelful en la Pocinho para los carros de cerca de par en par. La línea se trabó todo encima del tráfico del ferrocarril en 1988 que era que los carris habían sido levantados por el referir ya cerca de 2000. De modo que todavía consista esté leída adentro las estaciones (más en ruinas): Maneras del hierro del estado. El devastação es no sólo peor porque aquí es siempre campo. El sabor es, mientras que para no desaparecer total, la visita del obligator para ésa desea dar un homenaje al trabajo de los hombres, renegado para eso ocurre a él.

A Linha do Sabor (Via Estreita) destinava-se a unir a estação do Pocinho (Via Larga), a 12 Km de Vila Nova de Foz Côa, a Miranda do Douro.

Feita numa época em que o entusiasmo pelos comboios começava a esmorecer, nunca atingiu o seu destino último: quedou-se por Duas Igrejas, pequena localidade perto de Miranda, e a estação tomou o nome de Miranda-Duas Igrejas. A linha demorou mais de 30 anos a concluir.

Eram 105 km a serpentear por entre campos de cereal, em pleno planalto mirandês. Grande parte do tráfego da linha era constituído por minério extraído da Serra do Reboredo e transladado à pazada no Pocinho para vagões de via larga.

A linha encerrou a todo o tráfego ferroviário em 1988 sendo que os carris foram levantados pela Refer já perto de 2000.

Para que conste ainda se lê nas estações (a maior parte em ruínas): Caminhos de Ferro do Estado. A devastação só não é pior porque aqui sempre é campo.

O Sabor é, enquanto não desaparecer totalmente, visita obrigatória para aquele que deseja prestar uma homenagem ao trabalho dos homens, renegado pelos que lhe sucedem.





LINEA DEL DUERO ( VAPOR)


LINEA DEL DUERO (VAPOR) These are some of the photos taken off in the line of the Douro, want in its chunks in service, want in the abandoned chunk. The line of the Douro joins the súburbio Portuense de Ermesinde with the station of the Pocinho currently (of where in times if it initiated the Line of the Flavor), the 12 kms of New Village of Estuary Côa. The line of the Douro already was a great international line, finishing in White Bark in the linking the La Fuente de San Esteban, in Spain. The first chunk of this linking, that joins White Bark the La Fregueneda, has been nicknamed one of the most beautiful railroad passages of the World, and if it was abandoned in 1985, today hear rumors of that the Renfe intends it to reactivar for tourist exploration. Search will not lack, a time that the passages today is very preferred by the senderismo practitioners (pedestrianismo). The Pocinho chunk - White Bark was abandoned in 1988, when the convoys already did not appear in the official guide. The international linking lost interest after the abandonment for the RENFE in 1985 of the linking chunk the Fuente de San Esteban. The station of White Bark imponent, although is abandoned and wide vandalizada, with its would cafetaria, restaurant, customs rank and of Fiscal Guarda. Quick-in the one return to the past, where the trips that decided the life of the men not made for airports or auto-roads. Only therefore, the one deserved to have had another different destination of that one that was voted. The region of the Douro will be one of fotogénicas of Portugal. It does not admire therefore, that she has been chosen for the organization of the only program of convoys the vapor (the CP calls them of descriptions) existing in Portugal. But the atracção of the Douro is not depleted much less in the convoys in the tourist initiatives. The true magic of the Douro shows with its austere silence, that is only felt when the region is faced as something more than what a mere tourist product, without the typical descartabilidade them consumption society.


LINEA DEL DUERO (VAPOR) éstos es algunas de las fotos sacadas en la línea del Douro, desea en sus pedazos en servicio, desea en el pedazo abandonado. La línea del Douro ensambla el súburbio Portuense de Ermesinde con la estación de la Pocinho actualmente (de donde en épocas si inició la línea del sabor), los 12 kms de la aldea nueva del estuario Côa. La línea del Douro era ya una gran línea internacional, acabando en la corteza blanca en ligar el La Fuente de San Esteban, en España. El primer pedazo de este ligarse, de que ensambla la corteza blanca el La Fregueneda, se ha apodado uno de los pasos más hermosos del ferrocarril del mundo, y si fue abandonado en 1985, la oye hoy que las rumores de ésa el Renfe lo piensan a reactivar para la exploración turística. La búsqueda no carecerá, una época que los pasos muy son preferidos hoy por los médicos del senderismo (pedestrianismo). El pedazo de Pocinho - la corteza blanca fue abandonada en 1988, cuando los convoyes no aparecieron ya en la guía oficial. El ligarse internacional perdió interés después del abandono para el RENFE en 1985 del pedazo que se ligaba el Fuente de San Esteban. La estación de la corteza blanca imponent, aunque se abandona y vandalizada ancho, con su cafetaria, restaurante, fila de los costumbres y de Guarda fiscal. Rápido-en la una vuelta al pasado, donde los viajes que decidían a la vida de los hombres no hechos para los aeropuertos o los automóvil-caminos. Solamente por lo tanto, el que está merecido para haber tenido otra diversa destinación de aquélla que fue votada. La región del Douro será uno de fotogénicas de Portugal. No admira por lo tanto, eso que la han elegido para la organización del único programa de convoyes el vapor (el CP los llama de descripciones) que existía en Portugal. Pero el atracção del Douro no se agota mucho menos en los convoyes en las iniciativas turísticas. La magia verdadera del Douro demuestra con su silencio austero, de que se siente solamente cuando la región se hace frente como algo más que un qué producto turístico mero, sin el descartabilidade típico ellas sociedad de la consumición.


Estas são algumas da fotos tiradas na linha do Douro, quer nos seus troços em serviço, quer no troço abandonado.

A linha do Douro une actualmente o súburbio Portuense de Ermesinde com a estação do Pocinho (de onde em tempos se iniciava a Linha do Sabor), a 12 kms de Vila Nova de Foz Côa.

A linha do Douro já foi uma grande linha internacional, terminando em Barca d'Alva na ligação a La Fuente de San Esteban, em Espanha. O primeiro troço desta ligação, que une Barca d'Alva a La Fregueneda, tem sido apelidado de um dos mais belos percursos ferroviários do Mundo, e se foi abandonado em 1985, ouvem-se hoje rumores de que a Renfe o pretende reactivar para exploração turística. Procura não faltará, uma vez que o percursos é hoje muito preferido pelos praticantes de senderismo (pedestrianismo).



O troço Pocinho - Barca d'Alva foi abandonado em 1988, quando os comboios já não figuravam no guia oficial. A ligação internacional perdeu interesse depois do abandono pela RENFE em 1985 do troço de ligação a Fuente de San Esteban.

A estação de Barca d' Alva é imponente, apesar de abandonada e largamente vandalizada, com a sua cafetaria, restaurante, posto alfandegário e da Guarda Fiscal. Presta-nos um regresso ao passado, em que as viagens que decidiam a vida dos homens não se faziam por aeroportos ou auto-estradas. Só por essa razão, merecia ter tido outro destino diferente daquele a que foi votada.



A região do Douro será uma das mais fotogénicas de Portugal. Não admira portanto, que tenha sido escolhida para a organização do único programa de comboios a vapor (a CP denomina-os de históricos) existente em Portugal.

Mas a atracção do Douro não se esgota nos comboios e muito menos nas iniciativas turísticas. A verdadeira magia do Douro revela-se com o seu silêncio austero, que apenas se sente quando se encara a região como algo mais do que um mero produto turístico, sem a descartabilidade típica das sociedades de consumo.


LINEA DEL DUERO


LINEA DEL DUERO These are some of the photos taken off in the line of the Douro, want in its chunks in service, want in the abandoned chunk. The line of the Douro joins the súburbio Portuense de Ermesinde with the station of the Pocinho currently (of where in times if it initiated the Line of the Flavor), the 12 kms of New Village of Estuary Côa. The line of the Douro already was a great international line, finishing in White Bark in the linking the La Fuente de San Esteban, in Spain. The first chunk of this linking, that joins White Bark the La Fregueneda, has been nicknamed one of the most beautiful railroad passages of the World, and if it was abandoned in 1985, today hear rumors of that the Renfe intends it to reactivar for tourist exploration. Search will not lack, a time that the passages today is very preferred by the senderismo practitioners (pedestrianismo). The Pocinho chunk - White Bark was abandoned in 1988, when the convoys already did not appear in the official guide. The international linking lost interest after the abandonment for the RENFE in 1985 of the linking chunk the Fuente de San Esteban. The station of White Bark imponent, although is abandoned and wide vandalizada, with its would cafetaria, restaurant, customs rank and of Fiscal Guarda. Quick-in the one return to the past, where the trips that decided the life of the men not made for airports or auto-roads. Only therefore, the one deserved to have had another different destination of that one that was voted. The region of the Douro will be one of fotogénicas of Portugal. It does not admire therefore, that she has been chosen for the organization of the only program of convoys the vapor (the CP calls them of descriptions) existing in Portugal. But the atracção of the Douro is not depleted much less in the convoys in the tourist initiatives. The true magic of the Douro shows with its austere silence, that is only felt when the region is faced as something more than what a mere tourist product, without the typical descartabilidade them consumption society.


Estas são algumas da fotos tiradas na linha do Douro, quer nos seus troços em serviço, quer no troço abandonado.

A linha do Douro une actualmente o súburbio Portuense de Ermesinde com a estação do Pocinho (de onde em tempos se iniciava a Linha do Sabor), a 12 kms de Vila Nova de Foz Côa.

A linha do Douro já foi uma grande linha internacional, terminando em Barca d'Alva na ligação a La Fuente de San Esteban, em Espanha. O primeiro troço desta ligação, que une Barca d'Alva a La Fregueneda, tem sido apelidado de um dos mais belos percursos ferroviários do Mundo, e se foi abandonado em 1985, ouvem-se hoje rumores de que a Renfe o pretende reactivar para exploração turística. Procura não faltará, uma vez que o percursos é hoje muito preferido pelos praticantes de senderismo (pedestrianismo).

O troço Pocinho - Barca d'Alva foi abandonado em 1988, quando os comboios já não figuravam no guia oficial. A ligação internacional perdeu interesse depois do abandono pela RENFE em 1985 do troço de ligação a Fuente de San Esteban.

A estação de Barca d' Alva é imponente, apesar de abandonada e largamente vandalizada, com a sua cafetaria, restaurante, posto alfandegário e da Guarda Fiscal. Presta-nos um regresso ao passado, em que as viagens que decidiam a vida dos homens não se faziam por aeroportos ou auto-estradas. Só por essa razão, merecia ter tido outro destino diferente daquele a que foi votada.

A região do Douro será uma das mais fotogénicas de Portugal. Não admira portanto, que tenha sido escolhida para a organização do único programa de comboios a vapor (a CP denomina-os de históricos) existente em Portugal.

Mas a atracção do Douro não se esgota nos comboios e muito menos nas iniciativas turísticas. A verdadeira magia do Douro revela-se com o seu silêncio austero, que apenas se sente quando se encara a região como algo mais do que um mero produto turístico, sem a descartabilidade típica das sociedades de consumo.


LINEA DE CORGO


LINEA OF CORGO The Corgo was in times the "Jewwl of the Crown" of the Portuguese system of metric way. In its height, it bound to the Ruler the Keys and the linking Spain was gliding. This line provided the transport to the Portuguese thermal tourism in other times and its paisagistica beauty was known well. The line of the Corgo was one of the first lines of narrow way to be constructed entirely to the cost of the State at the beginning of the century - of fact, opened the competition, no entrepreneur if showed interested in investing, therefore although the thermal tourism, already in this time the traffic expectations that supported the line were uncertain. Remaining to the state the construction of the line, on behalf of the public interest, it can be said that it made it with some style… Of fact efforts had not cared for want in the proper construction of the line, that was fastest of the narrow ways to be constructed by the State (Tâmega, Corgo and Sabor), wants in the tracção material and towed, that in the height of its inauguration, were "state of the art". With effect, the first locomotives of series 161-170, powerful articulated machines had been ordered for the Corgo ("Mallet"), constructed for the Henchel house of Germany, whose last unit of the series you can see, in this page, to apodrecer in Yours. Later for this line another series of locomotives was ordered to the same house, also articulated, that constituiram the constructed locomotives most powerful of the world for the narrow way. Most apodrece today in the Ruler.

The today existing chunk binds to the Ruler the Real Village. Without convoy that already had had had been Vidago, Salty Rocks, Keys, Village Little of Aguiar. The line of the Corgo deserved to have had luck better, for the turisticas perspectives that it offered. The whitewashing today reveals to impossible derivative to the occupation of most it stream bed of the line for other ends. Not obstante, the part that still subsiste valley one visits, wants for the paisagistica beauty that still it offers, wants for the enchantment "vintage" that the duriense regiaão has always to offer.


O Corgo foi em tempos a "Joia da Coroa" do sistema de via métrico português. No seu auge, ligou a Régua a Chaves e a ligação a Espanha esteve planeada. Esta linha providenciava o transporte ao turismo termal portugues noutros tempos e a sua beleza paisagistica era bem conhecida.

A linha do Corgo foi uma das primeiras linhas de via estreita a ser construída inteiramente à custa do Estado no início do século - de facto, aberto o concurso, nenhum empresário se mostrou interessado em investir, pois apesar do turismo termal, já nesse tempo as expectativas de tráfego que suportasse a linha eram incertas.

Restando ao estado a construção da linha, em nome do interesse público, pode-se dizer que o fez com algum estilo ...
De facto não se pouparam esforços quer na própria construção da linha, que foi a mais rápida das vias estreitas a ser construída pelo Estado (Tâmega, Corgo e Sabor), quer no material de tracção e rebocado, que na altura da sua inauguração, foi "state of the art".

Com efeito, foram encomendadas para o Corgo as primeiras locomotivas da série 161-170, poderosas máquinas articuladas ("Mallet"), construídas pela casa Henchel da Alemanha, cujo exemplar último da série podeis ver, nesta página, a apodrecer no Tua. Mais tarde para esta linha foi encomendada outra série de locomotivas à mesma casa, também articuladas, que constituiram as locomotivas mais potentes do mundo construídas para a via estreita. A maior parte apodrece hoje na Régua.

O troço hoje existente liga a Régua a Vila Real. Sem comboio que já tiveram ficaram Vidago, Pedras Salgadas, Chaves, Vila Pouca de Aguiar. A linha do Corgo merecia ter tido melhor sorte, pelas perspectivas turisticas que oferecia. A reabilitação mostra-se hoje impossível derivado à ocupação da maior parte do leito da linha para outros fins.

Não obstante, a parte que ainda subsiste vale uma visita, quer pela beleza paisagistica que ainda oferece, quer pelo encanto "vintage" que a regiaão duriense tem sempre para oferecer.


LINEA DE TUA

LINEA DE TUA the line of TUAs is a line of convoy of narrow way (distance between carris of only one meter) that in times it bound Bragança to the small locality of TUA, in the edges of the river Douro and that it designates the place where desagua the tributary of that the line is homónima. Nowadays, the circulation of convoys fall enters TUA and Mirandela. They are 51 quilómetros of rare beauty, in a line of difficult construction, between fragas and rocky places, that made at a time where the man if fascinated with the convoys, were concluded in a time have remembered of 2 years. The line of TUA, famous for using tracção the vapor until sufficient afternoon (to the similarity of the other narrow lines of Portugal) today is served by automotoras diesel, that if removes it some of its enchantment "vintage",



A linha do Tua é uma linha de comboio de via estreita (distância entre carris de apenas um metro) que em tempos ligou Bragança à pequena localidade de Tua, nas margens do rio Douro e que assinala o local onde desagua o afluente de que a linha é homónima.

Hoje em dia, a circulação de comboios queda-se entre Tua e Mirandela. São 51 quilómetros de rara beleza, numa linha de construção difícil, entre fragas e penhascais, que feita numa época em que o homem se fascinava com os comboios, foi concluída num tempo recorde de 2 anos.

A linha do Tua, famosa por usar tracção a vapor até bastante tarde (à semelhança das outras linhas estreitas de Portugal) é hoje servida por automotoras diesel, que se lhe retiram algum do seu encanto "vintage", permitem no entanto a captura de belas imagens paisagísticas, como as que se colocarão nesta colecção.



Más información:

5 comentarios:

  1. Anónimo12:47 p. m.

    ESTREIA-DEBATE NO CENTRO CULTURAL ANTÓNIO ALEIXO

    O FILME PORTUGUÊS
    "WAITING FOR EUROPE" DE CHRISTINE REEH
    VAI ESTREAR EM VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO
    A 26 DE MAIO,
    PELAS 21.30H
    COM A PRESENÇA DA REALIZADORA


    O filme português “Waiting for Europe”, realizado por Christine Reeh e produzido pela C.R.I.M Produções, vai ser estreado com um debate com a realizadora, em Vila Real de Santo António, no Centro Cultural António Aleixo, dia 26 de Maio, ás 21.30h, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

    “Waiting for Europe” (À Espera da Europa”), ganhou o Best International Documentary no Festival "The New York International Independent Film and Video Festival" (apresentação de Los Angeles) e está seleccionado para a competição em Nova Iorque, em Julho, e, também para a competição do European Documentary Film Contest (Huesca).

    O filme rodado em Lisboa, Alcalá de Henares, Sofia e Blavoegrado, acompanhou durante dois anos, Vânia, uma imigrante do leste europeu em Portugal e Espanha. Trata-se de um retrato intimista sobre a imigração feminina.

    “Waiting for Europe”, rodado em três países, Portugal, Espanha e Bulgária, foi produzido com o apoio do Instituto de Cinema, Audiovisual e Multimedia (ICAM), da RTP, do Ministério da Cultura, dos Médicos do Mundo, da Universidade de Alcalá de Henares , da Universidade Fernando Pessoa, da Câmara Municipal de Blavoegrado, do Instituto de Cinema Búlgaro, da PROFILM (Bulgária) e da Associação Aibebalcan em Espanha.

    O ACIME (Alto Comissariado para a imigração e Minorias Étnicas), o Banco BES (www.bes.pt /novos residentes), a Federação Portuguesa dos Cineclubes, Associação Bulgari, e as câmaras municipais, colaboram nas estreias-debate a realizar em Portugal.


    As últimas estreias-debate do filme, com a presença da realizadora, Christine Reeh, foram realizadas, no Auditório da Faculdade de Ciências Socias e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Centro de Estudos de Migrações e Minorias Étnicas) a 3 de Maio, em Monção a 27 de Abril. A próxima estreia-debate está prevista para o Cine-teatro de Sesimbra, dia 16 de Junho, pelas 21.00h, em colaboração com a Câmara Municipal de Sesimbra.

    O filme foi ainda estreado no Luxemburgo, a 8 de Maio, na Cinemateca de Luxemburgo, numa iniciativa conjunta da ASTI (Association de Soutien aux Travailleurs Immigrés) e da Cidade de Luxemburgo, com o apoio das duas centrais sindicais, da Associação de Amigos do 25 de Abril e ainda de associações de imigrantes portuguesas e búlgaras.


    A revista "Cinema" da Federação Portuguesa dos Cineclubes, na sua edição Abril-Junho, nº37, publica um dossier sobre o "Waiting for Europe", que inclui uma entrevista a Christine Reeh, um artigo de André Martins, uma critica de Marta Mikolajczak, filmóloga polaca e um texto crítico de Paulo Duarte Teixeira, Presidente da Associação Jurídica do Porto e Magistrado Judicial. Na capa, Christine Reeh.



    C.R.I.M Produções
    Telf./Fax.218463284
    Tm.918719003
    crimproductions@netcabo.pt

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12:48 p. m.

    CONCURSO DE CRÍTICA AO FILME
    “ WAITING FOR EUROPE”
    “À ESPERA DA EUROPA”




    A C.R.I.M Produções decidiu abrir um concurso de crítica ao filme “Waiting for Europe”(À Espera da Europa), filme documentário criativo que aborda a problemática da imigração do Leste Europeu para Portugal e Espanha, aberto a estudantes do ensino secundário e superior com o objectivo de estimular a crítica de cinema entre estudantes.
    O filme vai ser estreado em diversas localidades do País até Setembro de 2007. Os estudantes dessas localidades estão convidados a assistir ao filme (com entrada gratuita) e poderão remeter as suas críticas até 30 de Setembro de 2007.
    As melhores críticas serão publicadas na página (www.waitingforeurope.net) ou na imprensa.


    REGULAMENTO

    1. Todos os estudantes interessados em participar no concurso de crítica “Waiting for Europe”, estão convidados(entrada gratuita) a assistir ás estreias-debate com a presença da realizadora Christine Reeh.

    2. As críticas ao filme podem ser remetidas para crimproductions@netcabo.pt e devem ter no máximo 3000 caracteres. Devem ser assinadas por pseudónimo, embora os concorrentes remetam paralelamente pelo correio para Crim Produções, Av. Almirante Reis, nº221, 1º Esqº- 1000-049, Lisboa. O texto impresso em A4, acompanhado de um envelope fechado que contenha, o nome do concorrente, o nome da sua escola, o seu nº de bilhete de identidade, a sua morada e um número de telefone ou telemóvel. Só serão aceites em concurso as críticas enviadas nestas condições e remetidas até 30 de Setembro de 2007.

    3. O júri do concurso será constituido por um representante da C.R.I.M Produções, uma personalidade de reconhecido valor da cultura portuguesa e será presidido por um crítico de cinema da imprensa diária.

    4. O concurso atribuirá um primeiro prémio no valor de 500 euros para a melhor crítica concorrente e um dvd com a série de 4 filmes “Outros sonhos” da realizadora Christine Reeh.

    5. O concurso atribuirá ainda 20 segundos prémios que consistirão na oferta de um Dvd do Filme “Waiting for Europe”(À Espera da Europa)

    6. O resultado do concurso será anunciado após a reunião do júri em 20 de Dezembro de 2007.

    7. As críticas enviadas serão publicadas, pela ordem e pela data de entrada, com pseudónimo na página (www.waitingforeurope.net). A partir do anúncio dos resultados do concurso, as críticas serão publicadas com o nome do autor, salvo se houver indicação em contrário.

    8. A organização do concurso publicará todas as críticas desde que mantenham padrões minímos de qualidade.

    ResponderEliminar
  3. A Linha do Tua, ao contrário do que diz na página, não tem apenas 51Km de via explorada; tem 58Km, e em tempos foram 134Km até Bragança.

    Mais informações em:

    http://www.alinhadotua.cjb.net
    http://www.linhadotua.net

    ResponderEliminar
  4. Caros amigos

    é muito importante a participação de todos na defesa de valores que são de todos


    Que cada um se responsabilize por , in su sitio, mobilizar as pessoas para irem ver o filme PARE ESCUTE E OLHE e promoverem o debate...

    ESTA É A ULTIMA OPORTUNIDADE DE A SOCIEDADE CIVIL ... demonstrar que existe, que está interessada e que merece ser OUVIDA...

    senão .... meus amigos... desistam e permitam que nos transformem em HAMBURGUERS


    abraço

    mario sales de carvalho



    Ps Antes ser devorado pelos vermes naturais ... do que ser Mexido, Remexido e transformado em hamburguer.

    para que qualquer um possa " mastigar "... à vontade

    www.linhadotua.net

    ResponderEliminar